Aprovada a Reforma Trabalhista – Duro golpe contra os trabalhadores

CONTEÚDO DO PROJETO DE LEI (PL 6.787/16) APROVADO PELA

CÂMARA, EM 26 DE ABRIL. NO SENADO, É O PLC 38/17

O projeto chegou à Câmara dos Deputados, enviado pelo Executivo, com a previsão de alterar sete artigos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Saiu da Casa com 117 artigos modificados.

Às 19h47, por 50 a 26 e uma abstenção, o Senado aprovou a chamada reforma trabalhista-sindical (PLC 38/17). Antes, porém, houve uma grande confusão no plenário da Casa, depois de 7 horas de resistência, quando cinco mulheres senadoras — Gleisi Hoffmann (PT-PR), Lídice da Mata (PSB-BA), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Fátima Bezerra (PT-RN) e Regina Sousa (PT-PI) — ocuparam a Mesa Diretora do Senado para impedir a votação da matéria, cuja sessão foi antecipada de última hora. Veja o parecer de plenário, em substituição aos das comissões (CAE, CAS e CCJ). O projeto vai à sanção presidencial. A Reforma Trabalhista, amplamente defendida pela mídia e empresariado, suprime vários direitos dos trabalhadores, flexibilizando a força de trabalho e as relações entre capital e trabalho. (fonte cspb).

Acompanhe as informações e o desenvolvimento das ações da FESSP-ESP também, para o impacto e contexto das relações de trabalho no serviço público. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *