Diretora da Mulher da FESSP-ESP e Nova Central/SP promove encontro do “Fórum das Mulheres da Nova Central”

A Nova Central Sindical de Trabalhadores (SP) realizou, na manhã dessa sexta-feira (15/09/17), um encontro do conjunto de trabalhadoras do “Fórum das Mulheres da Nova Central – Trabalhadoras em Ação”, que visou debater a valorização, empoderamento feminino e como as reformas (trabalhista e previdenciária) irão afetar diretamente a realidade das mulheres. Dezenas de trabalhadoras atenderam ao chamado da NCST e participaram da reunião.

O evento foi coordenado pela diretora de Assuntos da Mulher da FESSP-ESP – e recém-eleita diretora de Assuntos da Mulher e da Juventude da Nova Central Sindical de Trabalhadores do Estado de São Paulo, Kátia Rodrigues, e contou com a presença das palestrantes: Lelah Monteiro (Sexóloga, Psicanalista, Especialista em violência, abuso e exploração sexual contra Mulheres, entre outros) e Patrícia Pelatieri (Coordenadora de Pesquisas e Tecnologia do DIEESE).

A diretora da Mulher da FESSP-ESP e NCST/SP, Kátia Rodrigues, coordenou a mesa de abertura dos trabalhos do dia, e deu a palavra para a presidente do SINTELPOL (Sindicato dos Trabalhadores em Telemática Policial do Estado de São Paulo), Rosely Guido. “Todo sindicato tem que fazer parte da categoria que representa, e não estar omisso em relação aos problemas do trabalhador”, destacou Rosely.

Rosely Guido, presidente do SINTELPOL.

Com a palavra, Kátia Rodrigues, disse que “a Nova Central do Estado de São Paulo nunca teve tamanha representatividade feminina como a que alcançamos nessa última eleição. Pulamos de 2 para 12 mulheres em nossa diretoria. Esse fato representa uma evolução enorme na força da mulher dentro de uma entidade sindical, e agradecemos ao presidente da NCST/SP, Luiz Gonçalves, pelo voto de confiança que nos foi dado para executarmos esse trabalho em defesa da causa do trabalhador e, principalmente, da trabalhadora”.

Lelah Monteiro foi a primeira expositora do dia e, de uma forma leve e descontraída, abordou com as mulheres presentes, temas como o assédio moral e sexual vivido pelas mulheres em seu cotidiano, o machismo e a importância da luta feminista, a necessidade latente da sororidade e empoderamento feminino.

Lelah Monteiro.

A coordenadora de Pesquisas e Tecnologia do DIEESE, Patrícia Pelatieri, ministrou a palestra “Reforma Trabalhista: Impactos Sobre as Mulheres”, e explanou sobre o contexto diferenciado que as mulheres foram inseridas nas “reformas” votadas pelo atual Governo Federal. Demonstrou, em dados, o nível alarmante de desigualdades nas relações de trabalho que existem entre homens e mulheres – no período anterior à aprovação da Reforma “anti-trabalhista”, e destacou que “não podemos igualar os desiguais, pois estaremos cometendo uma grave injustiça social”

Patrícia Pelatieri (DIEESE).

Após as indagações das trabalhadoras presentes, Kátia Rodrigues encaminhou e deliberou a respeito das ações que já estão sendo tomadas em relação a defesa da saúde e integridade da mulher, agendas que está participando e convocou os presentes para unirem forças e participarem do “Ato Unificado dos Servidores Públicos de São Paulo” que ocorrerá na Praça da República, na cidade de São Paulo, às 16h dessa sexta-feira (15/09/17). Também, convidou para o grande ato que será promovido pelo “Fórum Nacional das Mulheres Trabalhadoras das Centrais Sindicais” (FNMT), e será realizado no dia 26/09/17 às 14h na Superintendência do INSS, no Viaduto Santa Efigênia em São Paulo, com o tema “Mulheres em Defesa da Aposentadoria – Nenhum Direito a Menos”.

Kátia Rodrigues, diretora de Assuntos da Mulher da FESSP-ESP e da NCST/SP.

Kátia Rodrigues ainda anunciou a criação do “Fórum Estadual das Mulheres das Centrais Sindicais” (FEMC), projeto de sua autoria, que terá sua primeira reunião no dia 18/09/17, às 10 horas, na sede da NCST/SP. O Fórum é composto por diretoras estaduais das seguintes Centrais: NCST, CUT, CTB, CSB, UGT e Força Sindical.

A FESSP-ESP parabeniza a diretora de Assuntos da Mulher da Federação por estar, mais do que nunca, atuando de forma incessante em prol das mulheres trabalhadoras do nosso estado e país. Agora, não somente como defensora das servidoras públicas, Kátia reforçará a força das mulheres trabalhadoras da Nova Central Sindical de Trabalhadores do Estado de São Paulo. A união das entidades sindicais é essencial para atingirmos melhores condições de trabalho e alcançarmos uma sociedade mais justa para todos.

1 comentário

  1. Pingback: Palestrando sobre a luta da Mulher! – Lelah Monteiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *